InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 GUERRERO, Mike

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Mike Guerrero

avatar

Masculino Heterossexual Touro Cabra
Idade : 38
Player : Mah
Mensagens : 17

MensagemAssunto: GUERRERO, Mike   31/1/2016, 21:42


  • DADOS BÁSICOS

Player: Mah

Nome completo: Miguel Rosales Peñaloza
Apelido: Mike Guerrero
Data de Nascimento: 30 de Janeiro de 1979
Local de Nascimento: Acapulco, Guerrero - México

Idiomas: Castelhano e Inglês
Sexualidade: Heterossexual
Relacionamento: Solteiro

Antiga Profissão: Traficante
Especialidade: Tem habilidade com armas brancas e de fogo, táticas de guerra e tortura.
Armamentos: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.], semi-automática, com pente de 7 balas, mais uma caixa com cerca de 200 balas calibre .45, carrega a colt na parte de trás da calça; Duas [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.], automáticas, com um pente de 30 balas cada, mais uma caixa com cerca de 500 balas calibre 9mm, carrega as glocks em um [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]; [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.], são 40cm de lâmina afiada e mais 15cm de cabo, que fica presa no cinto na cintura, está sempre com uma pedra para amolar.


  • VIDA

Miguel nasceu em uma aldeia afastada do centro de Acapulco. O local vivia sob o medo dos cartéis de drogas, e pela falta de recursos, todos os homens saiam cedo de casa ou abandonavam as suas famílias para trabalhar em Acapulco ou tentar passar as fronteiras do Estados Unidos. Para proteger as jovens de serem sequestradas pelos traficantes, as mães cortavam os cabelos de suas filhas, pintavam seus dentes de preto e amarelo e as enfeiavam o máximo que pudessem, além de fazer buracos no chão, onde elas poderiam se esconder caso ouvissem os traficantes chegando. Mesmo com tudo isso, muitas meninas eram sequestradas e levadas ainda cedo para servir como prostitutas e empregadas, por isso que quando Miguel nasceu, sua mãe ficou muito aliviada por ser um menino.

Logo cedo ele foi para Acapulco estudar e quando tinha mais idade começou a trabalhar, especialmente em hotéis próximos da praia. Carregava malas, limpava os quartos, preparava drinks, passou por todos os serviços mais baixos de diversos hotéis, até que aos 16 anos foi apresentado ao tráfico. Por ser jovem e por trabalhar dentro dos hotéis, ele entrava e saía facilmente com quantidades razoáveis de drogas, que vendia principalmente para jovens durante suas férias.
Miguel sempre foi muito carismático e aos poucos foi criando fama entre os turistas, sendo indicado por vários. Alguns hotéis trabalhavam em parceria com os traficantes, por isso nunca teve problemas em entrar e sair, desde que colaborasse com parte do que ganhava. Aos poucos essa quantidade de dinheiro foi aumentando e passou a ser conhecido dentro do cartel, na época ele ainda trabalha totalmente para o Cartel do Golfo, talvez o mais antigo grupo criminoso organizado no país.

Aos 17 anos foi preso com 5 quilos de cocaína, mas foi solto por ser menor de idade e fugiu para Matamoros, em Tamaulipas, onde funcionava a base do Cartel. Lá para deixar sua ficha suja para trás de vez, mudou seu nome para Mike, que facilitava a comunicação com os americanos - traficantes e compradores -, adotando o nome de onde nasceu como seu sobrenome, Guerrero.

Aos 20 anos, o Los Zetas foi criado, um grupo foi formado por desertores da tropa de elite do exército mexicano, que começou atuando como braço armado do Cartel do Golfo contra o rival Cartel de Sinaloa. Mike logo se interessou pelas táticas do grupo. Foi mostrando esse interesse e cultivando amizades dentro do grupo, até ser totalmente aceito pelo comandante, Ruben Salinas conhecido como el Chato. Passou então a ser treinado por esses ex-militares, que começavam a crescer dentro do Cartel do Golfo. Os Zetas comeram a organizar sequestros, esquemas de proteção, extorsão e faziam a segurança do abastecimento e das rotas de tráfico de cocaína, além da execução dos inimigos, muitas vezes com uma selvageria bárbara.

Em 2010, quando Mike já estava totalmente dentro do grupo e possuía todas as qualificações dos seus companheiros, o grupo rompe com o Cartel do Golfe e ascendem como uma organização independente, provocando uma intensa rivalidade com seus antigos empregadores. Na época ele já havia se mudado para Nuevo Laredo, em Tamaulipas, próximo da fronteira com os EUA e ganhava cada vez mais dinheiro.

Foi também em 2010 que descobriu que seria pai, Ursula Vázquez, com quem se relacionava há algum tempo, estava grávida.
Mike vivia com diversas mulheres, muitas eram prostitutas, mas tinha ainda um resquício de decência e não se relacionava com as garotas raptadas pelos seus companheiros Zetas. Por nunca se prender a nenhuma mulher, se assustou com a idéia de ser pai, mas se tornar um o fez mudar um pouco.

Viajava constantemente para os Estados Unidos e decidiu mudar de vez para lá, para poder ficar mais sossegado e diminuir o ritmo do trabalho, além de poder se afastar da truculência cada vez mais selvagem dos Los Zetas. Com isso resgatou algumas das meninas que tinham sido raptadas mais jovens, que agora não possuíam mais família, e tentou melhorar a vida delas agora nos Estados Unidos.
Comprou uma grande casa em Miami, mas continuava com seus esquemas de tráfico para continuar gerando dinheiro para si, já que agora não sabia trabalhar com outra coisa, além de ser perigoso se desligar completamente dos Zetas. Mantinha as aparências.


  • SOBREVIVÊNCIA

Sua vida em Miami era menos violenta que a que levava no México, mas continuava sendo mais agitada do que a maioria. Era conhecido por realizar festas que duravam dias em sua própria casa, sempre com muita cocaína envolvida. E foi durante uma dessas festas que teve contato com seu primeiro walker.

Os boatos de coisas estranhas estarem acontecendo começavam a rolar, mas para Mike a vida sempre foi muito estranha e aquilo não era novidade, acreditava ser uma nova droga que os jovens estavam tomando, ou até uma nova doença que se espalhou por algum erro e o governo tentava acobertar, não importava para ele realmente.

Dava uma de suas grandes festas, que já durava dois dias e o contato com o resto do mundo era quase nenhum. No terceiro dia acordou já na hora do almoço e saiu do seu quarto, descendo as escadas que davam para a sala e encontrou um garoto morto lá embaixo. Aquilo na verdade não era nenhuma novidade para ele, já que constantemente pessoas morriam de overdose durante suas festas, ou por conta de alguma briga ou qualquer coisa do tipo. Apenas pediu para que um de seus capangas dessem fim no corpo e foi para a cozinha pedir que lhe preparassem algo para comer.

A gritaria começou alguns minutos depois, interrompendo o sossego de Mike, que irritado foi ver o que estava acontecendo. Uma pessoa morta já era o suficiente, não queria começar a chamar atenção dos policiais que agora começavam a fazer vista mais grossa por aqueles lados.
A cena que ele viu no jardim pode ter sido uma das coisas mais estranhas que ele já tinha visto na vida. O menino que ele tinha visto morto minutos antes no pé da escada, agora mordia Guillermo, seu capanga, no pescoço. Guillermo se debatia e com a arma na mão acertou uma das meninas que viam a cena e gritava desesperada, ela caiu morta no chão e ele também desabou, levando consigo o garoto não tão morto assim. Afim de tentar proteger Guillermo, Mike atirou no menino, que foi atingido três vezes nas costas, mas não pareceu se abalar. Pelo contrário, ele levantou, depois de Guillermo já não estar mais se mexendo, com metade do pescoço e do ombro dilacerado, e foi na direção de Mike, todo ensanguentado. Ele atirou mais duas vezes, e o menino simplesmente continuava andando, até que ele o atingiu na cabeça e o garoto finalmente caiu.

A cena tinha chamado atenção de outras pessoas, que ficaram aliviados quando o menino parou de se mexer. Mike chamava seus outros homens, para que pudessem dar um jeito naquela bagunça toda, e pedia para que as pessoas fossem embora, dizendo que a festa tinha acabado.
Mas quando os capangas iam recolher os dois outros corpos, eles já não eram mais corpos. Guillermo acordou um pouco depois da garota que tinha sido atingida pela sua bala, ela tinha um furo no peito por onde ainda saia sangue e ele tinha nervos a mostra e a cabeça até tombava um pouco pro lado. Os homens de Mike gritavam e atiravam nos dois, as pessoas corriam desesperadas para fora, mas os mortos só parariam de andar depois de receberem tiros na cabeça.

Os três corpos foram levados dali e queimados, para não restar dúvidas de que eles não iriam mais se levantar. Mike agora tentava entender o que podia estar acontecendo, enquanto cada vez mais notícias sobre casos parecidos com aqueles se espalhavam. Ele mandou que trouxessem o máximo possível de comida e o que mais desse para estocar, mas alguns de seus homens fugiram, e com o passar dos dias, outros iam sumindo também.

Pediu para que fossem buscar seu filho, mas Ursula se recusou a ir para os Estados Unidos e acabou que só o menino chegou, assim Mike poderia cuidar dele até que tudo aquilo passasse.

Na época ele se relacionava com uma prostituta que tinha conhecido em uma das festas, e ela e mais três amigas moravam na casa dele. Ele gostava de Libby, mais do que tinha gostado de qualquer outra garota desde Ursula, mas ela se desesperava a cada história que ouvia, e entrou em pânico quando toda a comunicação com o resto do mundo cessou. Alguns de seus capangas voltavam e contavam do caos que estava lá fora, e depois de um tempo eles começaram a ouvir os helicópteros que passavam e as pessoas que pareciam estar indo embora.
Depois chegou o silêncio. Libby não aguentou mais e um dia Mike a encontrou morta no banheiro dele, ela tinha se afogado na banheira e provavelmente tinha tomado algumas pílulas também. Ele a olhou deitada no fundo da piscina por um tempo, sofrendo quieto a sua morte, até que ela abriu os olhos e levantou, o barulho que ela fazia não era nem de longe parecido com a fala humana, seus olhos, apesar de estarem olhando para ele, pareciam perdidos, e a córnea tinha uma aparência leitosa. Mike sabia que não era Libby e atirou no meio da testa dela.

Depois disso ele sabia que não devia mais ficar lá, os mantimentos estavam acabando e ele não poderia alimentar todo mundo, por isso carregou sua [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] com a gasolina que conseguiu recolher, toda a comida que ainda restava, algumas armas e partiu com seu filho e XXX.


  • FAMÍLIA E RELACIONAMENTOS

Martha Araceli Rosales (1961), mãe. Trabalhava aos fins de semana em Acapulco, limpando casas de famílias. Era uma mulher muito simples e não tinha ambições para si, mas queria que Mike tivesse uma boa vida, por isso o mandou para morar com uma tia em Acapulco, assim ele poderia estudar e se tornar alguém na vida. Descobriu que estava com Aids aos 33 anos e começou a fazer o tratamento, via o filho aos fins de semana, mas depois que ele começou a traficar, foram se afastando cada vez mais, mas ele mandava dinheiro para ela regularmente, principalmente para bancar o seu tratamento, até que ela morreu de Aids aos 46 anos.

Arturo Peñaloza (1955), pai. Arturo conseguiu passar as fronteiras que separam o México dos Estados Unidos quando Mike tinha 4 anos, desde então via o pai uma ou duas vezes por ano, mas ele mandava dinheiro para sua mãe todos os meses, o que fazia a família conseguir se manter relativamente bem. Onze anos depois a mãe descobriu que tinha AIDs, e todos sabiam que foi Arturo que passou para ela, mesmo assim ele a acusou de ter o traído e nunca mais voltou para o México. Mike não teve mais contato com o pai desde então.

Ursula Vázquez (1989), mãe do seu filho.

Miguel Guerrero Junior, (2010), filho.


  • APARÊNCIA

Tem 1,91m e cerca de 91kg, com o corpo forte e malhado. O rosto é fino e hoje em dia está de barba, já que deixou de fazê-la, mas ela é rala e não cresce muito. As sobrancelhas são grossas e os olhos azuis, o nariz é grande e os lábios grossos. Tem uma enorme tatuagem de Z no peito, que fez quando ainda estava no Los Zetas, já que praticamente todos os participantes tinham uma.
Desde que começou a ter mais dinheiro, começou a se arrumar mais, quando era jovem usava roupas mais largadas, mas conforme foi crescendo, seu estilo foi melhorando e depois que mudou pra Miami, estava sempre bem arrumado. Quando saiu de casa, no entanto, pegou peças mais simples, como regatas, camisetas e calças jeans, além de uma grossa jaqueta de couro e um grande casaco, além de luvas para se proteger do frio.


  • PERSONALIDADE

Mike definitivamente não é a melhor das pessoas, mas não é totalmente sem escrúpulos. Já viu o pior do mundo, quando as pessoas simplesmente se matavam por se matar, então tudo o que está acontecendo não o assusta realmente. Fará de tudo para se manter vivo e para proteger o filho.



y en desventaja el cuerpo raja
deja sus huellasel [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] opaca
vuelve y [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] la vida sin remordimientos

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://zombiesuniverse.forumeiros.com/t12-guerrero-mike#79
 
GUERRERO, Mike
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» [Tutorial-A-Pedido-do-BiG-Mike]Rodando jogos Em Um Compudator sem RPG Maker
» Olá! Meu nome é Mike
» Ficha de Personagem: Mike
» Ranking PJBR
» Cinema

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Zombie's Universe :: OFF :: Registros & Informações :: Registro de Personagens :: Fichas-
Ir para: