InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 O'BRIEN, Sean

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Sean O'Brien

avatar

Masculino Heterossexual Peixes Galo
Idade : 24
Player : Digs
Mensagens : 17

MensagemAssunto: O'BRIEN, Sean   4/2/2016, 01:16


  • DADOS BÁSICOS

Player: Digs

Nome completo: Sean O’Brien
Data de Nascimento: 22 de Fevereiro de 1993
Local de Nascimento: Dublin, Irlanda

Idiomas: Inglês, língua materna
Sexualidade: Heterossexual
Relacionamento: É complicado

Antiga Profissão: Estudante de Civilizações Clássicas
Especialidade: Luta corpo-a-corpo, sabe lidar com armas de fogo, mira razoável.
Armamentos: Um martelo, uma [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] simples com 10 balas, faca grande.


  • VIDA

Nascido nos arredores de Dublin, Sean é o mais novo de 4 irmãos e irmãs. Uma família grande, como é habitual nas famílias mais pobres e católicas irlandesas. Por ser o irmão mais novo, Sean sempre teve que se defender dos irmãos, das típicas brincadeirinhas e lutas que às vezes eram algo injustas. Assim, desde muito cedo que ele aprendeu a se defender.

Durante toda a infância Sean andou na [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.], que era a mais perto de sua casa. Nunca teve muitos amigos, mas os poucos que tinha o acompanharam durante todo o ensino primário e médio. Até aos 15 anos teve uma vida bastante pacata, sem nada de relevante acontecer.
Infelizmente isso tudo viria a mudar. No dia 25 de Junho de 2008, seus pais e irmãos estavam voltando de um jogo da seleção irlandesa de rugby em Dublin, um jogo importante que tinham ganho e então o ambiente no carro era de alta festa. Também porque os ingressos que tinham ganho tinha sido num concurso e como só tinham ganho 6 bilhetes, Sean disse que ficava em casa porque nem gostava assim muito de rugby como a família. Como todo mundo estava em festa, a atenção para a estrada não era muita e num cruzamento, um camião dirigido por um condutor embriagado não travou a tempo indo contra o carro da família. Tragicamente, todos morreram no acidente.

A vida de Sean foi completamente virada do avesso. De uma vez só perdeu toda a família e o seu mundo parecia que se estava desmoronando. Como não era maior de idade, os Serviços Sociais o vieram buscar e foram discutidas as suas opções. Ou ficava na Irlanda numa casa de jovens órfãos ou então ia viver com os seus tios do lado do pai, que estavam em Boston, nos Estados Unidos. Sean se decidiu pela 2ª opção porque estar na Irlanda sem a sua família não era a mesma coisa e decidiu assim começar um novo capítulo em sua vida.

A adaptação à sua [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] foi muito difícil. Apesar de seus tios serem muito simpáticos e estarem sempre disponíveis para tudo, não tinham filhos e por isso a sua integração na escola foi mais complicada. Foi inscrito no [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] e apesar de os seus colegas não serem antipáticos de todo, foi uma adaptação algo demorada. Felizmente, seus tios viviam numa zona onde havia uma grande comunidade de imigrantes irlandeses, como é, aliás, em toda a Boston. Assim, Sean foi vivendo os seus anos finais da adolescência num estado meio de dormência ainda sentido um vazio enorme onde antes estavam as 6 pessoas mais importantes da sua vida. Foi por essa razão que, quando fez 18 anos, decidiu fazer uma tatuagem celta. Uma estrela de 4 pontas, representando ele e seus irmãos, unidos no centro que simboliza seus pais. Ficaram para sempre marcados na sua pele.

Quando chegou ao fim do secundário, em 2011, Sean já tinha quase ultrapassado a perda de sua família. Seus tios o ajudaram bastante nessa fase da sua vida e estava na altura de saber o que queria estudar na universidade. Vivendo em Boston, tinha uma enorme variedade de escolha, desde Artes a Línguas a Ciências e Engenharias. Sempre se tinha atraído por civilizações antigas e a origem do mundo moderno e assim escolheu ir estudar Civiilzações Clássicas na [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]. Apesar de a Universidade ser em Boston, Sean não queria prolongar mais a sua presença juntos dos tios, que já tinham gasto muito dinheiro com ele. Assim, foi para uma [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] bem perto do campus e arrumou um emprego como empregado de mesa num [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.].

Sean adorava a vida universitária. Todos seus colegas eram simpáticos e tinham mentes riquíssimas com quem podia partilhar conhecimentos, ter debates acesos sobre os temas que iam estando na moda e mesmo sobre o curso deles. Também gostava de todos os seus professores, mas especialmente de um, Eobard Schotts que dava História das Civilizações. Eobard sempre tinha tempo para as dúvidas de Sean, fossem elas relacionadas com o curso ou mesmo coisas pessoais, como quando Sean começou se apaixonar pela primeira vez.
Foi no restaurante em que Sean trabalhava, ele a viu entrar com as amigas e achou a menina bem bonitinha, mas não ligou muito, meninas bonitas era o que não faltava em Boston. Mas aí ele começou a ouvi-la falar e a rir e aí começou a achar que era mesmo uma menina muito interessante. Pediu ao seu colega para ficar com a mesa dela e chegando lá começou a fazer conversa enquanto anotava o pedido e ia mandando uns sorrisos para ela enquanto ignorava as amigas. No final da refeição, ao entregar o talão escreveu lá o seu número de celular e esperou pelo melhor. Ela riu e se apresentou como sendo Samantha Johnson.

Assim, tinha começado aquele que era o primeiro relacionamento a sério de Sean. Já tinha tido algumas namoradas no liceu, mas nada de muito duradouro. Samantha também estudava na BU, em Artes e namoraram durante muito tempo, Sean nunca se tinha sentido tão feliz como desde que a conheceu. O que tornou tudo o que aconteceu ainda mais doloroso.



  • SOBREVIVÊNCIA

Sem se aperceber, o primeiro contacto que Sean teve com “eles” foi numa noite em que estava voltando da biblioteca, onde esteve a estudar até tarde. Quando estava passando num beco do campus, ouvi uma confusão e quando foi ver o que era viu que tinha duas pessoas, dois homens lutando contra um, o que seria normal até, os exames mexem com a cabeça de todos. Mas havia qualquer coisa de estranho nessa luta, Sean não conseguia se aperceber bem o que era. Só depois de ficar um tempo observando (nem ele sabia porque tinha ficado parado tanto tempo) é que reparou que o outro homem nem se mexia, enquanto os outros dois o socavam e… arranhavam? Achando aquilo imensamente estranho, mas já ouvindo as sirenes da polícia se aproximando, decidiu ir embora antes que resolvessem ir atrás dele.

Durante umas semanas Sean não pensou muito no que tinha visto, quando passou no beco não viu marcas de sangue nenhuma e tudo parecia normal. Adotou um caminho novo de quando regressava da biblioteca e nunca mais pensou no assunto. Até que um dia estava no café com Samantha e ouviu uma conversa alheia de que tinham aumentado os desaparecimentos no último mês ou assim de uma maneira exponencial. Não se sabia o que se estava passando mas as autoridades estavam começando a ficar em pânico porque não conseguiam fazer nada. Havia até rumores de tiroteios em que as vítimas simplesmente não morriam. Não acreditando em nada do que estava ouvindo, Sean ignorou essa ultima parte. Porque não havia maneira nenhuma que as pessoas não morressem quando são baleadas várias vezes.

O dia em que tudo mudou. Pelo menos em Boston, porque agora Sean pensa que se calhar já estava acontecendo em todo o lado. Com Samantha, foi ver um jogo de baseball no Fenway Park, jogo grande da liga, Boston Red Sox contra os eternos rivais New York Yankees. Durante o jogo tudo correu da melhor maneira, Boston ganhou e estava todo o mundo feliz. Foi por isso que na saída do jogo, os gritos de pânico ainda destoavam mais do ambiente todo que se vivia à volta do estádio. Sem conseguir ver bem por estarem muitas pessoas à volta, os gritos começaram a aumentar de volume, além de que vinham helicópteros na direção de onde vinham os gritos. Começando a achar aquilo muito perigoso, Sean agarrou na mão de Samantha e começou andar no sentido contrário de onde ia a multidão. Quando já estava suficientemente longe, ouviu-se uma explosão enorme e o pânico instalou-se. Milhares de pessoas correndo e fugindo, mas não só da explosão. Havia pessoas fugindo de outras pessoas que estavam a saltar para cima delas e parecia que as estavam mordendo, mas no meio da confusão não conseguiu ver bem. Só sabia que tinha que sair dali e depressa. Felizmente vivia perto do estádio e depressa chegou lá. Meteu-se à janela e o que viu o deixou chocado. Todo mundo correndo e gritando e o exército também chegou e começou lançando torpedos e mísseis tentando conter o que quer que se tivesse passado. E foi assim que Boston caiu.

O mês que se passou foi cheio de sangue e tragédia. Num instante todo o mundo virou um misto de fogo e caos, Sean depressa aprendeu o que se passava. Algo tornou as pessoas incapazes de morrer. Mas não ficavam iguais, isso de maneira nenhuma. Quando morriam, voltavam à vida, mas apenas uma versão primitiva do ser humano, em que a única coisa que queriam era comer toda a gente que se metesse no caminho e quem mordiam voltavam da mesma maneira. Assim, toda a cidade de Boston ficou devastada e quase não havia sobreviventes. Sean teve a sorte de seu apartamento ficar num prédio que se entrava apenas por um beco, assim ninguém ia lá dentro e os que viviam lá tinham todos fugido ou sido apanhados na rua. Para conseguir sobreviver Sean foi extremamente cuidadoso e com muita sorte à mistura conseguiu ir ao restaurante onde trabalhava e conseguir comida para uns 2 meses. Samantha, infelizmente, desapareceu da vida de Sean. Quando tudo aconteceu no dia do jogo, ela ficou para trás e com o pânico, Sean só se apercebeu disso quando já estava em casa. Tem passado estes dias todos a procurando mas sem sucesso.

O tempo já deixou de fazer sentido para ele, a energia ao fim de um tempo acabou, não havia eletrónicos nenhuns, nada. Quando os seus mantimentos se começaram a esgotar, Sean decidiu que estava na altura de abandonar Boston, nunca mais teve sinais de Samantha e estava na altura de seguir em frente. Ainda não sabia para onde iria, mas isso depois logo se via. Arrumou a sua mochila com o que encontrava e que pudesse ser útil, e foi embora. Sempre com muito cuidado para não se encontrar com “eles”, Sean se movimentava rápido e sem olhar para trás. Apesar de não viver no centro de Boston onde a situação com certeza seria pior, ainda assim não seria de todo improvável encontrar algum. Passadas umas horas de caminhar por uma Boston completamente devastada, Sean viu outro sobrevivente andando sozinho. Sacando da pistola com receio de ser um “deles” mas sabendo à partida que não, foi se aproximando até reconhecer quem era. “Professor Schotts?”


  • FAMÍLIA E RELACIONAMENTOS

Família
Pai – Connor O’Brien (1958 – 2008)
Mãe – Linda O’Brien (1966 – 2008)
Irmão – John O’Brien (1985 – 2008)
Irmão – William O’Brien (1989 – 2008)
Irmã – Lindsay O’Brien (1991 – 2008)
Tio – Kennedy O’Brien (1955 - ????)
Tia – Melissa Morgan (1954 - ????)

Restantes Relacionamentos
Namorada – Samantha Jonhson (1993 - ????)
Professor – Eobard Schotts (XXXX)


  • APARÊNCIA

De estatura média, 1,75m e magro com 68kg, Sean tem o cabelo louro meio escuro e olhos azuis. Mais bronzeado do que quando vivia na Irlanda, mas mesmo assim um pouco pálido. As roupas são o mais simples que encontra, em sítios com promoções ou mesmo roupas em 2ª mão. Tem esta [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.], que simboliza a união dele e dos 3 irmãos em torno dos pais que estão no centro.


  • PERSONALIDADE

Muito extrovertido, devido a ter sempre se relacionado com muitas pessoas, Sean tem um sentido de humor demasiado negro e é também muito sarcástico, às vezes não tem bem noção do perigo até que esteja quase a ficar completamente fodido da vida. A sua maneira de ser, com o seu humor e parecendo que não se preocupa com as coisas, é a maneira que ele arranjou de disfarçar as perdas que sofreu ao longo da vida.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://zombiesuniverse.forumeiros.com/t19-o-brien-sean
 
O'BRIEN, Sean
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Sean Simons - Brujah - Independente
» [H.E] Sean Lionheart
» MvP Comum + | Louise Vine, Laxus Dreyar e Sean Cooper

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Zombie's Universe :: OFF :: Registros & Informações :: Registro de Personagens :: Fichas-
Ir para: